F Portalqn.com

'Se comprar água, vai faltar comida para os meninos', diz agricultor em Queimada Nova

Moradores dizem que casas podem ficar até dois meses sem receber água. Queimada Nova é uma das 203 cidades do estado em emergência.

Com três crianças em casa, o agricultor Celso da Silva Xavier, 41 anos, disse que já teve vontade de comprar água, mas não vê como sacrificar para isso um grande pedaço dos R$ 336 que recebe do Bolsa Família. A última vez que o carro-pipa de programas governamentais abasteceu a cisterna da casa dele, em Queimada Nova (PI), foi no dia 29 de agosto. A água acabou em 13 de outubro e desde então Xavier tem ido buscar em um barreiro, que já está prestes a secar.

Silvonete Nascimento da Silva, 29 anos, mulher de Xavier, observa com tristeza o esforço do marido para sustentar os filhos pequenos de 2, 4 e 8 anos de idade. Ele chegou a passar quase 15 dias na mata para buscar varas de madeira usadas para fazer cercas e conseguiu pouco mais de 200, vendidas a R$ 0,50 cada, o que rendeu R$ 100. “Não pode parar, né? Tem que fazer alguma coisa para sobreviver”, afirma a mulher.

Um carro-pipa com 7 mil litros custa em média R$ 50 na região. A Organização das Nações Unidas (ONU) diz que o ideal (ou seja, um gasto bastante racionalizado) é o consumo de 110 litros ao dia por pessoa. Xavier teria que separar algo como um terço do que recebe do benefício para comprar água para família em um mês.“É o único dinheiro que a gente tem. Se comprar água, vai faltar comida para os meninos. O dinheiro não dá nem para fazer a feira direito. Fui atrás do pipa, mas disseram que as fichas estavam poucas e que já tinha gente precisando mais. A gente tem que entender que não dá para todo mundo, fazer o quê?”, diz o agricultor.




As fichas são referentes à água entregue pelo Exército Brasileiro e pela Defesa Civil dos programas governamentais. Segundo a agricultora Maria Francisca Pereira Ferreira, 46 anos, o que é fornecido não dá para todos, e as casas podem ficar até dois meses sem receber nada.

Queimada Nova é uma das 203 cidades do Piauí em situação de emergência por conta da estiagem - a maior desde 1970, segundo a Secretaria Estadual de Defesa Civil. Como milhares de sertanejos da região mais seca do estado, os 8.700 habitantes da cidade ainda não têm água encanada. Quando os poços secam e a ajuda demora a chegar, a única alternativa é comprar água de carros-pipa. Para quem já vive com pouco, a situação é dramática.

Ao todo, 938 famílias são atendidas pelo Bolsa Família em Queimada Nova, que tem Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) 0,515, um dos mais baixos do país, segundo o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento.


A agricultora Maria Francisca diz que já gastou para ter algo não conseguiu consumir. “Eu já paguei R$ 50 por um pipa e a água ainda não prestava. Perdi a que comprei e a pouca que ainda estava na cisterna porque ela fedia a esgoto, estava estragada, não dava para consumir”, conta.

Na casa dela, como em outras da comunidade Serra Grande, zona rural da cidade, a imagem de São Jorge divide a estante da pequena sala com um rádio, uma televisão e alguns CDs de romaria. A tecnologia chegou antes da água encanada. "A distribuição de água é injusta. Aqui a gente ainda vê que é um curral de voto. Agora na eleição teve mais água. Tinha que investir mais em poços do que pagar pipas porque acaba não dando para todo mundo. Acho que falta respeito e interesse”, diz. Para não ver os animais morrendo de sede e fome, a família de Francisca teve que vender algumas cabeças de bode a um preço abaixo do mercado. Para dar água aos animais, a distância até os poucos barreiros feitos na chapada chega a 12 km.

A aposentada Maria Auxiliadora, 59 anos, viu boa parte dos filhos sair em busca de melhores oportunidades fora do estado. Dos 10 filhos que teve apenas dois ainda moram com ela. Os demais foram para São Paulo e Petrolina (PE). “Foram buscar vida melhor. Aqui a gente vai tocando como dá. Quando a gente quer água melhor tem que pagar. E todo dia tem que andar mais de dois quilômetros para dar água aos animais e lavar a roupa. A gente vai aprendendo a viver com a dificuldade”, conta.

Fonte: G1 Fotos: Patrícia Andrade/G1

Continue lendo »

Moradores da zona rural de Queimada Nova compram água para beber com dinheiro do Bolsa Família

No total, 30 carros-pipas abastecem, em média a cada dois meses, as cisternas de 558 famílias que moram em comunidades mais afastadas. Na zona urbana, cinco chafarizes, que têm água de poço, são abertos duas vezes ao dia para atender os moradores. A dificuldade em conseguir água fez nascer um comércio na região, e pessoas que têm caminhonetes ou caminhões-pipa faturam até R$ 4 mil por mês com a venda de água. Dependendo do período um pipa chega a dobrar de valor e vai a R$ 100.

A falta de água para necessidades básicas dos moradores de Queimada Nova não foi o único rastro deixado pela estiagem. De acordo com a Secretaria de Agricultura, 95% da plantação de milho e quase 70% do feijão que foi plantado não prosperaram. A criação de caprinos também foi afetada e a perda chegou a 20%. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores Rurais, mais de mil agricultores estão recebendo o Seguro Safra em cinco parcelas de R$ 170.

“Não deu para colher nem mesmo para o consumo. De 2010 para cá os agricultores têm enfrentado muita dificuldade com essa falta de chuva, de água. Quem recebe o Bolsa Família também tem comprado água para poder beber. A situação não é fácil”, avalia Marcelino Rodrigues, presidente do sindicato.

Fonte: G1 Fotos: Patrícia Andrade/G1


Continue lendo »

Prefeito Celso Amorim promete que adutora de Queimada Nova estará pronta em 8 meses

Uma barragem inaugurada no ano passado ainda não recebeu a adutora que levará água para as casas de Queimada Nova.

Orçada em R$ 4,4 milhões, a barragem Serra do Brejo é resultado de emendas parlamentares e do convênio firmado entre o governo do estado, a prefeitura e a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (Codevasf). Ela é considerada a principal fonte hídrica para o abastecimento da região, com capacidade de armazenamento de 5 milhões de metros cúbicos de água, mas devido à estiagem hoje só opera com 20% da sua capacidade total.

Segundo o prefeito Celso Amorim, na semana passada foram entregues os últimos documentos para construção da adutora. A expectativa dele é que a obra fique pronta em até oito meses. “A gente acredita que no próximo ano a cidade já tenha água encanada. Nesse período de eleição e final de ano as coisas ficam meio paradas, mas estamos viabilizando para que a adutora seja feita juntamente com o reservatório.”

Barragem Serra do Brejo - Queimada Nova - PI
Sobre a denúncia de que os pipeiros estariam vendendo água imprópria para o consumo, o prefeito diz que a administração municipal não tem controle sobre os veículos não cadastrados e garantiu que a água distribuída pelo Exército Brasileiro e pela Defesa Civil vem da Barragem Poço Marruá, na cidade de Patos, a 149 km de Queimada Nova, e tem qualidade.

“Todo mês é feito um controle e amostras da água são enviadas para a cidade de Picos, onde são analisadas. A água própria para o consumo vem de Patos, e é essa que é distribuída pelos carros-pipa do Exército e Defesa Civil”, afirma prefeito Celso Amorim.

Fonte: G1 Fotos: Patrícia Andrade/G1
Continue lendo »

Consumidores da região Norte terão alta de até 54% nas contas de luz

Reajuste foi autorizado pela Aneel para o interior de Roraima. No Amazonas, tarifa terá aumento médio de 18,62% nesta semana.

A nova rodada de reajustes autorizados pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nesta quarta-feira (29) prevê aumento de até 54% nas contas de luz da região Norte do país, resultado da alta no custo de produção de energia em 2014 devido ao esvaziamento dos reservatórios das principais hidrelétricas.

O reajuste médio de 54,06% vai atingir consumidores do interior de Roraima, atendidos pela Companhia Energética de Roraima (CERR). O aumento começa a valer em 1º de novembro.

Na capital do estado, Boa Vista, atendida pela Boa Vista Energia, o aumento médio autorizado pela Aneel nesta quarta foi de 16,95%. Para residências e comércio (baixa tensão), a conta de luz ficará 16,78% mais cara. Para a indústria (alta tensão), 17,04%.

Amazonas - A agência também autorizou reajuste para as contas de luz dos clientes da Amazonas Energia, no Amazonas. O aumento médio será de 18,62%, sendo 15,83% para residências e comércio e 22,63% para a indústria. Os novos valores começam a valer em 1º de novembro.
Todos os anos, as distribuidoras passam por um processo de reajuste de suas tarifas, que pode levar a aumento ou queda dependendo do que for apurado pela Aneel. Em 2014, a agência vem autorizando reajustes altos devido ao encarecimento da energia no país nos últimos meses, provocado pela queda no nível dos reservatórios das principais hidrelétricas do país.

Os índices aprovados pela Aneel funcionam como um teto, ou seja, o limite para o reajuste que a distribuidora pode aplicar. A empresa tem autonomia para repassar aos consumidores um percentual menor.

As distribuidoras não lucram com a revenda de energia fornecida pelos geradores (usinas), mas sim com o serviço de levá-la até os consumidores. Entretanto, podem repassar para as tarifas todo o custo com a compra dessa energia.

Fonte: G1
Continue lendo »

Promotora investiga prefeito de Queimada Nova Celso Nunes

O procedimento preparatório de inquérito civil foi instaurado na última terça-feira (21) pela promotora de Justiça Gilvânia Alves Viana

O Ministério Público abriu procedimento preparatório de inquérito civil, na última terça-feira (21), para investigar irregularidades apontadas em prestação de contas, julgada irregular pelo TCE, da Prefeitura de Queimada Nova, referente ao exercício de 2010.

Foram constatadas irregularidades na prestação de contas do prefeito Celso Nunes Amorim como desobediência à Resolução do TCE quanto ao não envio e o envio intempestivo de peças; emissão de oito cheques sem fundos, o que repercutiu no pagamento de taxas no valor de R$ 166,80; despesas realizadas sem licitação; despesas relacionadas ao mesmo objeto realizadas continuamente e de forma fragmentada, cujo somatório ultrapassou o limite fixado para dispensa do devido processo licitatório; e amortização de dívida sem comprovação documental de dívida sem comprovação documental de sua origem/especificação na Demonstração das Variações Patrimoniais.

O objetivo da investigação, instaurada pela promotora Gilvânia Alves Viana, é obter esclarecimento sobre as condutas do gestor "que redundaram no julgamento de suas contas públicas do exercício de 2010 como irregulares, e que, em tese, podem configurar ato de improbidade administrativa, coletar provas, caso necessárias, adotando, ao final, as medidas judiciais cabíveis". 

Publicação: LUANA FURTADO, DO GP1


Continue lendo »

Bandidos explode Posto do Bradesco, mas não conseguem levar dinheiro.

Por volta de 2h30 da madrugada desta quinta-feira (09/10) homens armados explodiram um posto de atendimento do Bradesco, na cidade de Queimada Nova.

De acordo com a Polícia Militar, os criminosos detonaram bananas de dinamite, o que deixou a agência quase toda destruída.

Não se sabe ao certo quantos homens participaram da ação criminosa, porem, dois indivíduos teriam sido vistos por populares saindo correndo de dentro da agência e em seguida entrado em rota de fuga num veiculo Fiat Strada de cor prata.
A PM informou ainda que os bandidos não conseguiram levar dinheiro, já que mesmo com a forte explosão, o cofre da agência não foi danificado. Antes de fugir, ele dispararam para o alto. A suspeita é que tenham seguido em fuga para o estado da Bahia.


Fonte: FNNoticias
Continue lendo »

Apuração Eleições 2014: confira o resultado no estado do Piauí!

Apuração Eleições 2014: confira o resultado

Confira a apuração dos números

Continue lendo »

Candidatos ao governo e Senado no Piauí são denunciados por caixa dois

Os candidatos ao governo e Senado no Piauí, o atual governador Zé Filho (PMDB) e o ex-gestor Wilson Martins (PSB), foram denunciados esta semana pelo Ministério Público Eleitoral (MPE) por caixa dois. De acordo com o procurador regional eleitoral no Piauí, Kelston Lages, a investigação da Polícia Federal comprovou que os políticos utilizaram de um esquema financeiro paralelo de R$ 3,5 milhões para pagar contas da campanha de 2010. Caso sejam eleitos e condenados eles poderão perder os mandatos.



Zé Filho e Wilson Martins foram denunciados por esquema de lavagem de dinheiro

Segundo o MPE, um esquema de lavagem de dinheiro foi montado com a Fundação Francisca Clarinda Lopes que atuou como uma espécie de operadora financeira paralela na campanha de Wilson Martins e Zé Filho. Mais de R$ 3 milhões foram injetados nas contas da instituição e desses recursos, R$ 1.572.417,64 não há identificação de origem e destino.

A investigação comprovou que a fraude acontecia da seguinte forma: a fundação pagava diretamente despesas de campanha do Wilson e Zé Filho com dinheiro de origem não identificada e os candidatos lançavam nas prestações de contas oficiais notas fiscais e outros documentos como recibo de doação de mão de obra em data posterior ao serviço e às vezes sem especificar a atividade. Para dar ar de legalidade a pratica, firmaram acordo com a instituição para prestação de serviços de campanha sem que constasse o valor do referido contrato.


Para o procurador, o caso voltou à tona porque somente agora o MPE conseguiu junto ao presidente do Tribunal Regional Eleitoral do Piauí (TRE) entrar com um mandado de segurança para que a cópia do processo fosse devolvida e julgado no estado. "Este caso não tem coincidência com período eleitoral atual. O processo estava há um ano parado no Tribunal Superior Eleitoral, em virtude de manobra jurídica dos advogados dos réus que entraram com nove recursos para que o julgamento fosse adiado. A última estratégia utilizada foi a desistência do PSDB de continuar com a representação que o próprio partido formulou, fato que nos levou a assumir o caso", explicou.


Kelston Lages disse que caso pode ser enquadrado como abuso de poder econômico (Foto: Catarina Costa / G1)Procurador Kelston Lages falou sobre denúncias contra os candidatos (Foto: Catarina Costa / G1)

Kelston Lages revelou que aguarda somente resposta do juiz para agendar o julgamento do processo no TRE-PI e caso os candidatos sejam condenados haverá perca dos mandatos, inexigibilidade e multa. "A ação foi proposta contra o governador Wilson Martins e seu vice, Zé Filho. A chapa é única, quem tem mandato pode perder. Caso eles sejam eleitos devem dar posse ao segundo colocado", destacou o procurador.

O representando do MPE no Piauí lembrou que além de caixa dois, Wilson Martins e Zé Filho respondem por outra ação civil eleitoral de compra de voto. Além da responsabilização criminal, o candidato ao Senado responde por corrupção eleitoral, falsidade ideológica para fins eleitorais e formação de quadrilha.

"São fatos gravíssimos e a lei eleitoral permite ajuizar várias ações. O caso que gerou maior número de denúncias foi da prisão em flagrante de funcionários do comitê com recibos de pagamentos e lista de nomes no dia das eleições de 2010, o que ficou caracterizado como crime de corrupção eleitoral e abuso de poder econômico", revelou Kelston Lages.

 O G1 entrou em contato com a assessoria do candidato ao Senado Wilson Martins, que informou aguardar análise dos advogados do partido sobre o processo para depois divulgar a posição do ex-governador. Já Zé Filho disse aguardar a ação e que a defesa já foi feita.

Fonte: G1-PI 
Continue lendo »

Caminhão Baú perde freio e pega fogo na serra do Sumidouro município de Queimada Nova


Um  caminhão da volkswagen pertencente ao comerciante de Afrânio Pernambuco  Paulo Jose da purificação coelho (Paulo Gordim) que vinha de Afrânio - PE seguindo com destino a Dom Inocêncio - PI, hoje pela manhã dia 09 de Julho por volta das 05:00 horas da manhã, ao descer a serra de 3Km da localidade Sumidouro Município de Queimada Nova, o mesmo perdeu os freios e sobrou em uma curva onde se incendiou.

Segundo  o motorista e o ajudante que sofreram ferimentos leve afirma que o mesmo estava levando produtos inflamável como Gasolina e botijão de gás onde causou a explosão ,alem desses produtos inflamável o mesmo transportava milho e torta de algodão.

O caminhão ficou totalmente destruído pelo fogo, segundo o motorista ele tinha se perdido por não conhecer a estrada, os mesmo foram socorridos por moradores da comunidade e encaminhado para a unidade básica de saúde no município de Queimada Nova para primeiros socorros, os mesmos passam bem. Veja algumas imagens! 


Fonte: Site da Radio Esperança FM
Fotos: Nilson José
Continue lendo »

Seca aumenta a miséria em municípios como São Raimundo Nonato, São João do Piauí, Queimada Nova e Acauã


Rodrigo Manoel da Silva mora com a esposa, uma filha de dez meses, a mãe e um irmão na localidade Angical, zona rural de Acauã, 472 quilômetros ao sul de Teresina. Acauã fica na região de Paulistana (470 quilômetros ao sul de capital), uma das regiões de seca mais severa no Estado. É uma das cidades mais pobres do Piauí, escolhida dez anos atrás pelo governo federal para piloto do programa Fome Zero, junto com Guaribas. 

Rodrigo trabalha na roça, assim como Denilson Coelho Francisco, que reside a 50 quilômetros dali, na localidade Batalha, zona rural de Queimada Nova, na região de São João do Piauí. Denilson tem três filhas pequenas - de 7, 5 e 2 anos. Um pouco mais adiante em direção ao sul, no povoado Onça, em São Raimundo Nonato (525 quilômetros ao sul da capital), reside a dona de casa Vanda da Silva. Ela mora com o marido e três filhos - dois rapazes e uma moça. 

Rodrigo, Denilson e Vanda são personagens idênticos de uma mesma realidade do semiárido piauiense - o sertanejo que perdeu tudo ou praticamente tudo com a seca e vive hoje dependente quase que exclusivamente do que recebe dos programas de distribuição de renda do governo federal e da água dos carros-pipas contratados pelo Exército.

Rodrigo ganha R$ 102,00 por mês do Bolsa Família. Não recebe o Seguro Garantia Safra, programa criado para amenizar as perdas dos lavradores, porque faltou o contrato de comodato da terra onde trabalha. A mãe é aposentada.

Denilson ganha R$ 330,00 de Bolsa Família. De dezembro de 2013 a abril passado, recebeu R$ 152,00 do Garantia Safra. Vanda recebe R$ 282,00 do Bolsa Família e ganhou os R$ 760,00 do Garantia Safra divididos em cinco parcelas. O benefício, pago aos lavradores que perderam o que plantaram com a seca, deve ser retomado pelo governo nos próximos meses - é o que esperam os três. 

A situação deles é igual a milhares de sertanejos que vivem no semiárido piauiense, a região mais seca do Piauí, que engloba 156 municípios do Estado e é castigada sem trégua pela estiagem desde 2011. A falta de chuvas deixou um rastro de pobreza que só é aplacada pelo Bolsa Família, os carros-pipas, o Garantia Safra e o Bolsa Estiagem, outro benefício criado pelo governo para atender quem não tem direito ao Garantia Safra. 

Esses programas amenizam o sofrimento do homem do campo, aumentam a circulação de dinheiro nos municípios mais pobres e geram novos negócios no sertão. Mas também criaram uma dependência extrema do sertanejo em relação ao Estado. Sem a ajuda do governo e o dinheiro do Bolsa Família, provavelmente já estaria ocorrendo mortes por falta d'água e de alimentos no sertão. "É uma situação muito grave!", resume a secretária estadual da Defesa Civil no Piauí, Simone Pereira. Para ela, a dependência das famílias dos programas de distribuição de renda agrava a miséria tão comum ao sertanejo. "A população do semiárido não dispõe de programas que garantam a autossuficiência na produção. A educação é ruim, a saúde é precária, a falta de chuvas faz com que percam toda a lavoura. Não têm perspectiva de futuro", desabafa. 


Fonte: Diário do Povo
Continue lendo »